segunda-feira

Socorro! Descobri que meu pai se masturba!

Primeiramente, devo dizer que esse título não é pessoal. Ele não tem nada a ver com o meu pai. Uso esse tema de forma genérica, pois a cada dia percebo e me deparo com essa antiga realidade em muitos dos lugares que vou. Já não é mais nem um, nem dois casos de jovens que veem desabafar que estão confusos, pois descobriram que seus pais também se masturbam mesmo depois de casados. E é fato, infelizmente, que muitos homens entre 35 à 50 anos estão deixando suas mulheres na cama para terem seus rápidos prazeres em frente das televisões, revistas e computadores, ou até mesmo no famoso reduto dos masturbadores: o banheiro.

É interessante observar essa realidade, já que o normal é acontecer ao contrário. É sempre os pais que descobrem que seus filhos estão se masturbando, e sendo assim, são sempre os adolescentes e jovens que acabam por muitas vezes sofrendo a repressão e aquele longo sermão de uma hora e meia sobre santidade, pureza, pecado.

A masturbação é um tema muito difícil e, ainda em muitas igrejas, é um tabu. Muitos acreditam que essa palavra não deve ser dita, pois é feia ou suja. Só que nessa mentalidade retrógrada quem sofre são os masturbadores, pois não sabem como reagir diante das mudanças hormonais que ocorrem no corpo e diante da supervalorização da libido nos dias atuais.

Muitos tentam aplacar esse “pecado” entre os jovens e acabam agindo de forma legalista, criando até um décimo primeiro mandamento: “Não masturbararás”. Outros se afundam em uma culpa tremenda e passam a repugnar tudo que é relacionado a área sexual e assemelham sexo com pecado. Outros adolescentes e jovens ficam preocupados com as espinhas, então, logo depois de se masturbarem correm para o espelho para ver se vai aparecer algo denunciador. A maioria das pessoas se acomoda e tranqüiliza o pensamento entendendo que isso é normal. E ainda existem aqueles que pensam que quando casarem isso tudo vai mudar, mas acabam descobrindo que não, pois percebem que seus pais ainda estão passando pelo mesmo processo que eles.

Diante disso, identifico uma falha no nosso sistema educacional familiar e também eclesiológico. Pois os adultos, muitas vezes, se empenham com todo afinco para condenar os jovens e adolescentes que se masturbam, sendo que muitos deles também continuam fazendo o mesmo depois do casamento.
Não quero trabalhar a questão de masturbação ser pecado ou não, mesmo antes ou depois do casamento. O que levanto aqui é a falta de dialogo, ou melhor, a falta de liberdade para um diálogo entre filhos que descobriram a masturbação e pais que já se tornaram PhD no assunto.

Então se você é jovem e descobriu que seu pai se masturba, não se assuste e saiba que ele é você daqui alguns anos. E você, pai, que descobriu que seu filho começou a se masturbar, não se dedique em dar aquela bronca ultrapassada nele. Saiba que ele é você em algumas décadas passadas.

Já que ambos têm tanto em comum, por que não se sentarem para um bom papo entre amigos que passam, passaram e passarão pelo mesmo processo.

5 comentários:

  1. Muito bom o texto. Eu acredito que não é reprimindo um assunto, ou mesmo uma palavra, que a gente vai acabar com ela.. No caso da masturbação, é a mesma coisa: muitos jovens que realmente não sabem se é ou não pecado, vê o pai se masturbando e muitas vezes não tem nem coragem de desabafar, porque a palavra "masturbação" é muito feia. Mas, falando ou não, acontece.. Então porque não tratar sobre o assunto?

    =)
    Atualizei o meu: www.oquevocequerserquandocrescer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Calebe, gostei do texto.

    Também tenho acompanhado histórias de adultos com as mais variadas disfunções sexuais.

    Lembra que o Jasiel Botelho é o advogado dos jovens e adolescentes? Ele diz que os maiores escandalos sexuais na igreja vem de adultos. E até mesmo na Bíblia, as pessoas na fase adulta é quem cometem pecado escandalosos. Lembra de Davi? Enquanto jovem vivia puro ao lado de Deus. Mas quando cresceu adulterou e cometeu homicídio.

    Por isso, quando falo sobre temas ligados a sexualidade sempre tenho em mente todas as faixas etárias. Prefiro falar: "Sexo fora do casamento", do que "sexo antes do casamento". Por que "sexo antes do casamento" sugere sermão pra adolescentes solteiro. Mas "sexo fora do casamento" inclui também adultos casados.

    Outra observação interessante sobre esse teu texto...

    Tuas palavras foram mais ou menos assim: "Aquele que não se masturba/ou nunca se masturbou na vida atire a primeira pedra..." Ou seja, você colocou tanto os adultos quanto os jovens como farinha do mesmo saco da masturbação. E os chamou para a estenderem a mão amiga para compartilhar a compaixão, diálogo, confissão de fraquezas, graça, desabafo, cura. Enfim: teu texto mostra graça.

    Parabéns!

    Continue assim...

    Abraços

    Deus te crie com muito amor

    Em Cristo, que nunca atirou pedras de condenação nos masturbadores, antes foi apedrejado na cruz em nosso lugar para tocar nossa mão e nos curar do vício ilusório dos 5 contra 1.

    Jairo Filho

    ResponderExcluir
  3. Calebe do Céu! Vc é Maluko!
    Gostei do Txt. E concordo plenamente com vc sobre afalta de dialogo, ou melhor, a falta de liberdade para um diálogo entre filhos que descobriram a masturbação e pais que já se tornaram PhD no assunto.
    Gostei do Phd!

    Mano vocÊ não faz ideia de como os nossos dialogos são produtivos...precisamos nos encontrar para aquela ideia federal!!

    ResponderExcluir
  4. Celebe!

    Me amarrei na sua prosa camarada!

    Gosto da forma como voce ataca as questoes de frente e sem rodeio.

    Como marketeiro, acho 100%. Como servo 120%. A diferença fica por conta do fato que mesmo a PALAVRA precisa ser bem comunicada, do contrario se esvai em hipocrisia e não entendimento.

    Queria aproveitar a oportunidade para lhe apresentar o meu blog, o Genizah e recomendar uma visita. Por minha vez, já me tornei seu seguidor.

    Graça e Paz!

    Danilo


    http://genizah-virtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. ACONTECEU COMIGO HOJE HAHAH....ENFIM...
    no começo nem tive reaçao mas quando ceguei de volta ao meu quarto me dei conta do que tinha visto. Otimo texto. Muito bom.

    ResponderExcluir